Conheça como funciona o Rodízio de Pneus!

Você já fez o rodízio de pneus alguma vez no seu carro? Ou sabe quais são os benefícios e as desvantagens dessa prática? Confira no post de hoje todas as dicas que separamos!

O rodízio dos pneus parece ser algo super fácil e simples, pois afinal é apenas inverter a ordem dos pneus, não é mesmo? Mas não! Esta prática envolve diversas análises de peso, condições do veículo, tipos de pneus utilizados e locais que o veículo transita. Fazer o rodízio do pneu do seu carro é uma das formas de revezar o posicionamento e proporcionar o desgaste uniforme dos pneus e todas as peças que compõem o sistema de rodagem.

Muitos especialistas julgam o rodízio de pneus como algo desnecessário ou até mesmo não eficaz, mas a alternância desse componente permite o aumento da vida útil dos acessórios, aumentando assim o tempo de manutenção. Mas é importante lembrar que mesmo com o rodízio é necessário realizar a revisão do veículo com periodicidade, a fim de evitar possíveis prejuízos futuros e acidentes, é na revisão que as possíveis falhas são detectadas e corrigidas.

Mas, e o estepe? Quando falamos em rodízio dos pneus, muitos o esquecem, o ideal é que entre na mesma sequência utilizada nos pneus que estão em uso normalmente, não apenas servindo como um pneu auxiliar, mas sim como um componente do sistema de rodagem. Ninguém quer passar por uma situação de emergência e se deparar com o estepe em péssimas condições, não é mesmo? Por isso, mantenha este pneu sempre bem cuidado, como os outros utilizados pelo carro.

Agora que você já sabe alguns dos benefícios do rodízio dos pneus, confira como ele funciona, separamos dois tipos de rodízio para te ajudar na hora de fazer a troca no seu carro, mas lembre-se sempre de procurar um especialista na área para lhe auxiliar. É importante saber também que este procedimento é utilizado em carros que possuem tração traseira, para tração dianteira ou carros 4×4 a troca é diferente.

Rodízio Simples

O primeiro modelo de rodízio é aquele em que os pneus são trocados apenas em duplas, onde os dianteiros vão para a parte traseira, já que os dianteiros na maioria das vezes possuem um desgaste menor em relação aos outros. Assim, os pneus menos desgastados são colocados para a parte que necessita de maior tração. Na compra dos pneus, se for feito apenas a compra de dois, o que não é indicado, o ideal é sempre colocar na parte traseira, e jogar os de trás para frente, mantendo assim os pneus novos onde há mais desgaste.

Rodízio em X

Neste modelo segue o mesmo princípio do rodízio simples, mas junto com a troca para a parte dianteira é feita a troca de lados, então se coloca os traseiros na frente e o direito na esquerda, respectivamente. É importante sempre verificar a tração do veículo, pois a partir dela que o rodízio será executado de forma segura.

O estepe deve sempre entrar no eixo dianteiro, e de preferência no lado direito, garantindo assim que ele não estrague por falta de uso ou má condição, além disso, é necessário que o rodízio seja feito dentro da regularidade e do prazo indicado que é de 5.000km até 10.000km.

E agora? Fazer ou não fazer o rodízio? Consulte o seu mecânico de confiança e saiba qual é o melhor para o seu veículo, saber analisar a condição dos pneus que está utilizando também é recomendado, pneus muitos desgastados não servem para fazer esta troca, o ideal é trocar os 4 pneus por novos e manter o seu carro rodando com segurança.