Você sabe como funcionam os sensores para carros?

A tecnologia está cada vez mais presente nas nossas vidas, ainda mais quando o assunto é carro. Muitas das manutenções atualmente são realizadas através de computadores e programações, ao invés de serem usadas ferramentas. Com base nisso, separamos algumas informações sobre os sensores utilizados nos automóveis, os quais deixam a direção mais segura e oferecem ao condutor uma maior comodidade e conforto na hora de sair dirigindo.

Os sensores para carros coletam dados e sinais importantes para o motorista, com o objetivo de tornar a direção algo cada vez mais seguro e tranquilo. Estes dados são gerados para o condutor de diversas formas, podem ser sonoras ou visuais, podendo ser sinalizados no painel do carro ou através de sinais sonoros emitidos pelos sistemas.

Os principais sensores encontrados nos carros são o de estacionamento traseiro e funcionamento do motor, mas alguns carros contam com sensor de ponto cego, pedestres, leitores de placas ou obstáculos. Tudo pensado para evitar acidentes e prejuízos futuros ao motorista.

A maioria dos sensores podem ser instaladas em qualquer modelo de carro, desde que esta instalação seja feita de forma correta e não afete nenhum componente do automóvel. Para isso é recomendado que os sensores sejam instalados por profissionais experientes e que utilizem os materiais corretos.

Antes de fazer a instalação de algum sensor no seu carro é importante verificar a tensão elétrica do seu veículo, ela deve ser de 12 volts, a qual é padrão nos carros, mas se quiser conferir, esta informação é encontrada do manual do carro.

Com essas informações e com os sensores instalados corretamente fica muito mais fácil e seguro sair dirigindo com o seu carro!

Dicas sobre a troca de óleo e filtros do seu carro

Um dos procedimentos mais importante e talvez o menos investido em um carro é a troca de óleo e a substituição dos filtros, por isso resolvemos juntar algumas informações sobre estes processos que ajudam a prolongar a vida útil do seu veículo.

Óleos de má qualidade ou trocados de forma errada, fazem com que resíduos fiquem no reservatório e tragam maiores problemas. Outro alerta para os motoristas é que a melhor forma de não trazer prejuízos ao carro quando o assunto é troca de óleo é sempre trocar o óleo todo, e não completar com o óleo novo, caso precise completar, use sempre o mesmo tipo de óleo já presente no carro, neste processo se o óleo for diferente haverá contaminação e muitas vezes a eficiência não será a mesma.

Analisar o tipo de óleo que é usado no seu veículo também é importante, atualmente no mercado são oferecidos três tipos de óleos, mineral, semissintético e sintético, vale dar uma olhada no qual se adapta melhore qual está sendo indicado no manual.

Além da troca do óleo, é essencial a troca do filtro, pois é ele que impede a circulação de impurezas pelo motor, as quais danificam e podem trazer sérios problemas para o seu veículo, como o comprometimento de outras peças, que comparadas ao preço do filtro tem um custo elevado de manutenção.

Lembrando que a troca desses materiais deve ser feita conforme o que está sendo citado no manual do seu veículo.

Com essas dicas, usando materiais de qualidade e seguido por um serviço bom e de confiança o seu carro está pronto para rodar por onde você quiser, mas lembre-se a manutenção é o primeiro passo para prolongar a vida útil do veículo, faça ela periodicamente.