Você sabe como funcionam os sensores para carros?

A tecnologia está cada vez mais presente nas nossas vidas, ainda mais quando o assunto é carro. Muitas das manutenções atualmente são realizadas através de computadores e programações, ao invés de serem usadas ferramentas. Com base nisso, separamos algumas informações sobre os sensores utilizados nos automóveis, os quais deixam a direção mais segura e oferecem ao condutor uma maior comodidade e conforto na hora de sair dirigindo.

Os sensores para carros coletam dados e sinais importantes para o motorista, com o objetivo de tornar a direção algo cada vez mais seguro e tranquilo. Estes dados são gerados para o condutor de diversas formas, podem ser sonoras ou visuais, podendo ser sinalizados no painel do carro ou através de sinais sonoros emitidos pelos sistemas.

Os principais sensores encontrados nos carros são o de estacionamento traseiro e funcionamento do motor, mas alguns carros contam com sensor de ponto cego, pedestres, leitores de placas ou obstáculos. Tudo pensado para evitar acidentes e prejuízos futuros ao motorista.

A maioria dos sensores podem ser instaladas em qualquer modelo de carro, desde que esta instalação seja feita de forma correta e não afete nenhum componente do automóvel. Para isso é recomendado que os sensores sejam instalados por profissionais experientes e que utilizem os materiais corretos.

Antes de fazer a instalação de algum sensor no seu carro é importante verificar a tensão elétrica do seu veículo, ela deve ser de 12 volts, a qual é padrão nos carros, mas se quiser conferir, esta informação é encontrada do manual do carro.

Com essas informações e com os sensores instalados corretamente fica muito mais fácil e seguro sair dirigindo com o seu carro!

Juntas Homocinéticas – você sabe qual é a função?

Você sabe qual a função da Junta Homocinética? Ela é um componente com simples funcionamento e manutenção, mas que possui grande importância na mecânica do automóvel.

As Juntas Homocinéticas têm como função a transmissão da força do motor para as rodas de tração, fazendo com que, mesmo em condições diferenciadas, o carro não perca tração e consequentemente potência. Sem este recurso, ao passar em buracos e desníveis, as rodas podem não funcionar corretamente ou até mesmo travar o carro.

A manutenção deste componente é simples, podendo ser realizada a cada 50.000km, vale lembrar que algumas podem não precisar de manutenção em toda a vida útil do veículo, mas alguns cuidados podem ser tomados para aumentar a durabilidade ou até mesmo para fazer a troca desta peça, como evitar buracos, grandes arrancadas ou personalizações mal feitas, as quais podem causar rachaduras e danificar este sistema.

É importante sempre manter a geometria original da suspensão, cuidar dos coxins, os quais ajudam a manter o alinhamento de um conjunto de peças, fazer a cambagem certa, aplicar o torque recomendado e não reutilizar a graxa ou a coifa, pois os mesmos podem diminuir a vida útil da peça.

Sendo composta por um sistema simples de rolamentos, a junta homocinética é essencial para o pleno funcionamento do veículo, e com alguns cuidados pode não trazer problemas ao motorista, mas se não houver a manutenção no tempo certo pode causar sérios acidentes.

Dicas sobre o abastecimento do carro

Algumas dicas sobre o abastecimento correto do veículo fazem com que problemas futuros sejam evitados, saber que tipo de combustível ou qual o comportamento e desempenho quando determinada composição é usada são sinais que ajudam a prevenir acidentes e imprevistos.

Saiba sempre qual é a procedência da gasolina, mesmo que na teoria este componente é igual em todos os postos de abastecimento, é comum achar alterações, as quais se usadas com frequência no veículo e possuírem componentes adulterados, podem trazer problemas como falhas na partida ou no desempenho do motor. Para evitar esses problemas, procure postos que possuem o selo da ANP, Agência Nacional do Petróleo, é ela que fiscaliza e confere se a composição do combustível está correta.

Além de combustível de qualidade, é necessário que o seu veículo seja abastecido na hora e com a quantidade certa, ficar muito tempo com o carro na reserva pode lhe trazer problemas, falta de gasolina na estrada, mais conhecida como pane seca, é considerado infração média, podendo ser aplicado multa e até mesmo a remoção do carro. Ao contrário disso, abastecer demais o seu veículo não é recomendado pelas montadoras, cada tanque possui a sua capacidade máxima. Para evitar problemas com o cânister, a peça responsável por filtrar os vapores, é necessário respeitar este limite.

Você sabe qual a diferença entre a gasolina aditivada e a gasolina comum? A gasolina aditivada possui mais aditivos e detergentes que a comum, os quais são responsáveis pela limpeza do motor e proteção contra atritos, fazendo com que as peças sejam conservadas por mais tempo. É importante saber que os aditivos não aumentam a potência da gasolina, apenas evita o acúmulo de resíduos no motor.

Além de todos esses pontos, é necessário analisar as condições das peças do seu carro. O filtro de combustível evita que impurezas entrem na câmara de combustão e estraguem o motor, para isso deve ser realizado a manutenção ou a troca deste componente. Com essas dicas a economia e eficiência do seu veículo será muito maior.