Juntas Homocinéticas – você sabe qual é a função?

Você sabe qual a função da Junta Homocinética? Ela é um componente com simples funcionamento e manutenção, mas que possui grande importância na mecânica do automóvel.

As Juntas Homocinéticas têm como função a transmissão da força do motor para as rodas de tração, fazendo com que, mesmo em condições diferenciadas, o carro não perca tração e consequentemente potência. Sem este recurso, ao passar em buracos e desníveis, as rodas podem não funcionar corretamente ou até mesmo travar o carro.

A manutenção deste componente é simples, podendo ser realizada a cada 50.000km, vale lembrar que algumas podem não precisar de manutenção em toda a vida útil do veículo, mas alguns cuidados podem ser tomados para aumentar a durabilidade ou até mesmo para fazer a troca desta peça, como evitar buracos, grandes arrancadas ou personalizações mal feitas, as quais podem causar rachaduras e danificar este sistema.

É importante sempre manter a geometria original da suspensão, cuidar dos coxins, os quais ajudam a manter o alinhamento de um conjunto de peças, fazer a cambagem certa, aplicar o torque recomendado e não reutilizar a graxa ou a coifa, pois os mesmos podem diminuir a vida útil da peça.

Sendo composta por um sistema simples de rolamentos, a junta homocinética é essencial para o pleno funcionamento do veículo, e com alguns cuidados pode não trazer problemas ao motorista, mas se não houver a manutenção no tempo certo pode causar sérios acidentes.

Dicas sobre a troca de óleo e filtros do seu carro

Um dos procedimentos mais importante e talvez o menos investido em um carro é a troca de óleo e a substituição dos filtros, por isso resolvemos juntar algumas informações sobre estes processos que ajudam a prolongar a vida útil do seu veículo.

Óleos de má qualidade ou trocados de forma errada, fazem com que resíduos fiquem no reservatório e tragam maiores problemas. Outro alerta para os motoristas é que a melhor forma de não trazer prejuízos ao carro quando o assunto é troca de óleo é sempre trocar o óleo todo, e não completar com o óleo novo, caso precise completar, use sempre o mesmo tipo de óleo já presente no carro, neste processo se o óleo for diferente haverá contaminação e muitas vezes a eficiência não será a mesma.

Analisar o tipo de óleo que é usado no seu veículo também é importante, atualmente no mercado são oferecidos três tipos de óleos, mineral, semissintético e sintético, vale dar uma olhada no qual se adapta melhore qual está sendo indicado no manual.

Além da troca do óleo, é essencial a troca do filtro, pois é ele que impede a circulação de impurezas pelo motor, as quais danificam e podem trazer sérios problemas para o seu veículo, como o comprometimento de outras peças, que comparadas ao preço do filtro tem um custo elevado de manutenção.

Lembrando que a troca desses materiais deve ser feita conforme o que está sendo citado no manual do seu veículo.

Com essas dicas, usando materiais de qualidade e seguido por um serviço bom e de confiança o seu carro está pronto para rodar por onde você quiser, mas lembre-se a manutenção é o primeiro passo para prolongar a vida útil do veículo, faça ela periodicamente.

Informações necessárias que ajudam na vida útil da sua bateria

Como todas as outras partes do carro, a bateria também precisa de atenção redobrada, agrupada em uma caixa plástica e feita de placas de chumbo e solução de ácido, a bateria é uma fonte acumulativa de energia.

Cuidados com este equipamento devem ser feitos periodicamente e a duração deste tipo de recurso é de 2 a 5 anos, dependendo da frequência do uso do carro e os acessórios que o veículo possui.

Muitos dos serviços que o seu carro lhe proporciona são verdadeiros “ladrões” de bateria. Rádio, alarme, rastreadores e componentes elétricos são aparelhos que ficam sempre ligados, em uma corrente de stand by, ou seja, dependem da bateria 100% do tempo.

É importante lembrar que antes da instalação de novos serviços no carro, você deve analisar a capacidade da sua bateria, normalmente esta informação é encontrada no manual que acompanha o veículo.

Para carros que quase não são utilizados ou usados com uma baixa frequência o recomendado é desligar os terminais dos cabos das baterias, pois ela também é consumida enquanto o carro está desligado, pelos produtos citados anteriormente.

Outra maneira de fazer com que a bateria dure mais do que o planejado é sempre manter as capas protetoras, as quais geralmente são feitas de borracha ou plástico. Com estas capas os riscos de curto-circuito são diminuídos, os quais são causados pelo contato de objetos metálicos.

Outra dica importante para evitar a sobrecarga da bateria é evitar dar a partida com o farol ligado, pois a partida do carro é a parte que mais sobrecarrega a bateria e com as luzes acessas a sobrecarga é muito maior.

Vale considerar que usar produtos originais e recomendados para o seu veículo são essenciais, pois assim você está oferecendo ao seu carro um produto testado e com certificado de garantia, o qual tem menos chances de causar acidentes e prejuízos, além de durarem mais tempo e não danificarem outras partes do veículo.